498 anos de Reforma

  Creio que a enorme maioria dos leitores do blog sabe que no último sábado, dia 31, foi comemorado o 498º aniversário da Reforma Protestante. A data atribuída a essa celebração remete ao ano de 1517, quando Martinho Lutero apregoou à porta da Catedral de Wittenberg as suas 95 teses, as quais propunham uma reforma doutrinária à igreja cristã da época. Tal fato foi simbolicamente escolhido como o ponto diferenciador – que marca uma divisão – do processo de Reforma, que teve focos em toda a Europa ocidental do século XVI. Em meio a esse contexto, a grande pergunta é: será que todos sabem como ela aconteceu, ou quais os alicerces desse movimento?
      Nós queremos, durante essa semana, esclarecer um pouco mais dessas questões que concernem à reforma. Todos nós, autores do blog, nos juntaremos, começando amanhã, na missão de expor breves explicações a respeito dos cinco ‘Solas’ – alguns dos principais fundamentos propostos pela Reforma.
      Esperamos poder edificar os irmãos que forem alcançados por esses artigos e relembrar a todos a importância que essa data teve na construção e na perpetuação da igreja e do Evangelho de Cristo na terra. Levando, assim, os irmãos a exaltar a Deus por tão grande benção que Ele nos concedeu com este evento.
Posto que vossa graciosa majestade e vossos senhores me pedem uma resposta, então a darei “sem chifres ou dentes”: A menos que se me convença por testemunho da Escritura ou por razões evidentes – posto que não creio no papa nem nos concílios somente, já que está claro que eles tem se equivocado com frequência e tem se contradito entre eles mesmos -, estou acorrentado pelos textos escriturísticos que tenho citado e minha consciência é uma escrava da palavra de Deus. Não posso nem quero retratar-me em nada, porque não é seguro nem honesto atuar contra a própria consciência. Que Deus me ajude. Amém.  (Martinho Lutero na Dieta de Worms. Retirado de: reformado século 16)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.