Não Me Envergonho Do Evangelho – I

Esse é um estudo baseado em uma pregação que ouvi durante um acampamento em São Paulo. Para facilitar o entendimento, se você quiser, leia Rm 1:1-17.

“Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá pela fé” (Rm 1:16-17)

Que a nossa obrigação como cristãos é propagar o evangelho já se tem falado muito por aqui, mas eu gostaria de ir um pouco além e instigar-vos mais um pouco. Comecemos pelo versículo 14 onde Paulo se diz devedor tanto para com gregos como para bárbaros. Vejam bem, vocês conhecem a trajetória de Paulo, caso não, apenas saibam que ele foi um grande evangelista. Mas ele, mesmo assim se sentia na obrigação de ir compartilhar aquilo que lhe foi revelado. A obra é feita para Deus, mas Paulo se sentia devedor também dos seus irmãos em Roma e, por isso, quanto a ele, estava pronto a anunciar o evangelho lá (v.15).

E Paulo sentia tal obrigação e dever porque ele conhecia o poder da salvação da palavra transformadora de Deus a ponto de não poder se calar ou se envergonhar de tamanha maravilha (1Co 9:16 e Rm 1:16)

Pois não me envergonho o evangelho, porque é o poder de Deus para Salvação. Esse versículo é a justificativa da necessidade que Paulo via em ir ter com os irmãos em Roma. O mais incrível aqui é a palavra em grego utilizada nesta carta para “poder”, é dinamus, palavra que originou em português dinamite, pense nisso. E esta palavra, dinamus, para se referir a poder só foi usada 3 vezes nesta carta: Para ser referir ao poder de Deus na criação do mundo, na ressurreição de Cristo e ao poder do evangelho para salvação!  Veja o quão incrível e poderoso é esse livro que está em suas mãos! O tanto que temos e o tanto que desprezamos.

A mensagem é poderosa para convencer, converter, transformar, justificar, santificar e reconciliar. O evangelho é poder de Deus para todo aquele que crê, embora isso, mesmo assim, é um escândalo e inacreditável para um mundo caído (1Co 1:22-24). Não há nada maior e mais especial que a salvação, e o evangelho, por si só, é capaz de levar um homem, guiado pelo Espírito Santo, a conversão.

Todos os dias temos nossa fé questionadas, sejam por ciências, filosofias ou até mesmo a “moral mutável” da sociedade, porém, ai de nós de questionarmos, no caso, a falta de fé dos que estão no mundo. Aí de nós! Pense nisso. A cultura atual ridiculariza nossa fé como um conjunto de mitos sem esperança, vendo-nos como fanáticos intolerantes ou vítimas de mente fraca. Porém nada do que fizermos ou falarmos intelectualmente convencerá os outros desse poder incrível do evangelho senão a ação graciosa e soberana de Deus.

Não sei vocês, mas quando me vi diante dessa realidade me senti, mais uma vez, completamente miserável por pensar que fazia o suficiente, senão muito. Me senti arrogante por pensar que meu poder argumentativo poderia ser comparado com o poder do evangelho. Sendo assim não há outra forma de terminar esse texto:

Desse amor sou réu confesso, pois pela misericordiosa graça fui alcançada pelo poder de Deus e não, NÃO ME ENVERGONHO do evangelho não importa o que possa enfrentar no mundo atual. E você?

“visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito:

 O justo viverá pela fé” (Rm 1:17)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.