EU SOU O QUE SOU

Eu devo dizer que eu acho esse estudo tão incrível que eu não sei nem por onde começar a escrever, tive ele em uma aula de Antigo Testamento. Talvez pra você possa parecer normal, ou só mais uma informação relevante, mas pra mim, bem, eu não sei nem explicar! Pode ser que fique um texto curto, em extensão apenas, mas acho uma reflexão válida.

Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros. (Ex 3.14)

Essa é a revelação de Deus à Moisés, como todo mundo sabe, quando Ele chama Moisés para guiar o povo cativo para a terra que Deus prometeu dar a Seu povo. Certo? Sim, porém vamos mais adiante.

Como todo mundo sabe, toda vez que lemos em nossas bíblias a palavra SENHOR, escrita dessa forma em caixa alta, quer dizer, que no texto original, a palavra usada é a mesma que a usada em êxodo quando Deus, o EU SOU, se revelou a Moisés. Certo? Sim, porém vamos mais adiante.

E também, no texto de João 8 .24 – Por isso, eu vos disse que morrereis nos vossos pecados; porque, se não crerdes que EU SOU, morrereis nos vossos pecados. – quando Cristo diz para que creiam que “ELE É”, ele também utiliza a mesma palavra que Deus revela a Moisés. Certo? Sim, porém vamos um pouquinho mais adiante…

De fato, talvez isso não seja surpresa para ninguém, mas o que me deixa completamente encantada é com o que vem a seguir.

Que palavra é essa? Você pode conhece-la como Iavé, Javé, Iahué ou até mesmo Jeová. Mas a palavra no hebraico é: IHWH (ou como aparece na capa do nosso estudo, escrito em hebraico).

Duas informações, na escrita hebraica não há utilizações de vogais. Seria como, segundo a ilustração do professor, para não tirar o seu mérito, quando temos uma passagem de avião que tem BLM como destino final, não ter necessidade de por os “e” no meio da palavra pois é facilmente entendido que significa Belém. Outra coisa, a tradição oral no povo hebreu era muito forte, mesmo antes de ser desenvolvido a escrita, as histórias dos patriarcas e de toda a gênese humana era passada de geração em geração dessa forma, e mesmo após a escrita a tradição oral não se perdeu. Porém, o povo ao receber as tábuas da lei tinha tanto temor a Deus e medo de infringir o terceiro mandamento que simplesmente não pronunciava IHWH em voz alta! Claro que essa é uma interpretação um tanto quanto equivocada do mandamento, mas por outro lado, eu acho um belo exemplo de temor e respeito à Deus. Não por que eles não falavam o nome de Deus,  mas sim porque – e é exatamente essa parte que me encanta – era levado tão a sério que a pronúncia da palavra foi esquecida. Conforme as gerações foram passando as pessoas que ouviram foram morrendo, e as gerações passavam e passavam, e a pronuncia ficavam cada vez mais distante dos que nasciam por temor ao terceiro mandamento. Até chegar um momento em que foi completamente esquecida, simplesmente não podemos afirmar qual a pronúncia exata de YHWH, dizer que é Iavé ou Javé são apenas tentativas de colocar os “e” em BLM, ou nesse caso a, e, I, e por aí.  E tudo bem, essa realmente pode ser só mais uma informação legal que aprendemos hoje na bíblia, mas sabe, eudeixando bem claro que é um pensamento particular meu, que me veio em mente durante essa aula, não havendo nenhuma forma de provar que é isso mesmo ou que foi isso que o professor quis dizer – não acredito em coincidências ou acasos. Quando me deparei com essas informações só pude pensar que sou tão miseravelmente pecadora que não sou nem mesmo digna de saber pronunciar nome do Deus o EU SOU.

É claro, em Cristo o véu foi rasgado e hoje temos livre acesso ao Pai, porém precisamos nos santificar dia após dia para ter comunhão com Ele, pois luz e trevas não combinam, e como temos aprendido nos últimos estudos o padrão de santidade de Deus é altíssimo! E devido a nossa natureza caída nunca seremos completamente e perfeitamente santos enquanto aqui, apenas no porvir quando revestidos de uma nova natureza incorruptível. E é isso que me leva a crer em um Deus “santo, santo, santo!” que excede todo meu entendimento, mas que um dia veremos não como através de espelho e serei enfim digna, por Cristo, de dizer YHWH com a sua verdadeira sonoridade, não só isso, mas louvá-lo por toda a eternidade!

 

“ Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido.” (1 Coríntios 13.12)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.