Escolhas

Olá pessoal, graça e paz. Sou Rogel Pinto, tenho trinta anos, casado com a garota mais legal e linda da IPBelém e seminarista, acadêmico de teologia na FATEBE. Há tempos que eu me propus a escrever para este blog, porém o tempo é realmente muito corrido, mesmo que tenha algumas páginas escritas, vi que ainda não era hora de falar sobre o assunto, mas agora sim e eu quero falar sobre escolhas, um tema importantíssimo, pois a nossa vida é feita de escolhas e elas determinam a direção e o fim de nossa vida.

O maior problema do homem em relação à escolhas é a indecisão. Muitos jovens me procuram para conversar quando há alguma decisão que precisam tomar, eu os escuto com muita atenção e, invariavelmente, percebo que o que na verdade eles querem é uma solução, porque de fato não sabem o que fazer, ou uma aprovação para uma decisão que já se propuseram em suas mentes a fazer.

Isso é normal, jovens precisam de um norte, mas a pergunta que faço em seguida é: o que você acha que Deus quer que você faça? O que Deus orientou você a fazer? E por alguns segundos percebo um silêncio absurdo pairando no ar. Se houvesse grilos nesse momento é o que ouviríamos, e em seguida a resposta: pois é, eu não sei.

Isso acontece porque os jovens querem algo pronto, uma fórmula infalível onde só se substitui as informações e se encontra o resultado, mas a verdade é que não é bem assim. É preciso labutar em oração e leitura da Palavra para garimpar a vontade de Deus, Ele mesmo não dá uma fórmula mágica, o segredo é labuta, certa vez Ele disse à Jeremias “Clama a mim e eu vou te responder e vou anunciar a você coisas incríveis que você não conhece” Jr 33-3. Tem que ter oração.

Outra coisa que faço quando jovens indecisos me procuram, é indicar a leitura de dois livros para acompanhar a leitura bíblica, um é “Como descobrir e fazer a vontade de Deus” de Garry Friesem com Robim Maxsom, e “O segredo da oração” de Warren e Ruth Myers. Em dois casos me trouxeram os livros de volta e eu todo orgulhoso perguntei “e aí queridão, leu o livro?”. Esperando uma resposta positiva e empolgante, mas a resposta é: não. Por vários motivos.

Pense nisso, eu posso não saber o que quero, mas se eu souber o que Deus quer, então isso basta. O problema está exatamente aí, como eu posso descobrir a vontade Deus e obedecer? Sim, porque não basta apenas descobrir, não é mesmo? Obedecer a vontade de Deus, em muitos casos, é tão difícil quanto descobri-la, muitas pessoas sabem o que é para ser feito, mas não fazem porque são movidas por seus desejos e autossatisfação, isso é um problema.

Você já deve saber qual a solução. Isso mesmo, leitura das escrituras e muita labuta na oração. Esse princípio é o princípio básico para quem quer ter boas escolhas, porque essa ação vai leva-lo à vontade de Deus, e quando descobrimos a vontade Deus e nos dispomos a obedecê-lo, então sem medo podemos escolher, porque é a vontade de DEUS que nos sustenta na hora dos conflitos decorrentes da vida.

Se você sabe que Deus te deu uma pessoa para cuidar, então na hora do conflito você lembrará que essa é a vontade de Deus. Quando vier o desanimo no casamento você lembrará que foi Deus que deu um ao outro. Deus é quem te sustenta quando você o obedece.

Portanto, quero dizer à você que está passado por algum momento de indecisão na sua vida, saiba que não tem atalhos. Você precisa orar e ler as escrituras, não tem fórmula, é trabalho duro, mas saiba que vale a pena porque você terá a certeza de que não estará sozinho quando os conflitos chegarem, você não desistirá, porque Deus te ajudará a cada manhã. É isso que sustenta meu casamento, meu ministério, meus relacionamentos e tudo o que eu faço. E se você já escolheu errado uma vez, lembre-se que sempre há uma nova chance de fazer a vontade de Deus. Deus abençoe vocês, e fica a sugestão de leitura dos livros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.